Pular para o conteúdo principal

Bailarina dá aulas de dança para filhas de viciados em crack

Em 2010, Karen Ribeiro comprou sapatilhas e cedeu o espaço de sua escola nos Jardins para montar um classe com dez meninas. Hoje elas são cinquenta

14.mar.2014 por Catharina Nakashima
Fazia alguns minutos que a aula de balé havia começado quando uma aluna de 10 anos notou algo no bolso da mochila da professora Karen Ribeiro e comentou: “Uma vez, meu pai comprou isso aqui”. Apontava para um tubo de pasta de dentes. A menina é uma das cinquenta filhas de viciados em crack que, dois dias por semana, ocupam a escola de dança Ballet Adulto KR, nos Jardins, a fim de treinar passos clássicos. A cena da pasta de dentes comoveu Karen, que, depois disso, começou a distribuir kits de higiene pessoal às aprendizes. Membros de famílias desestruturadas, elas passam por privações e, em alguns casos, foram abusadas sexualmente. Chegam arredias e demoram para incorporar a delicadeza dos movimentos, aceitar um abraço e a falar “obrigada”.“Tento dar a elas a possibilidade de começara sonhar”, diz a instrutora.
Tudo teve início em 2010, por sugestão de uma aluna evangélica dos cursos regulares da Ballet Adulto KR. Karen gostou da prosposta , adquiriu as sapatilhas e passou a dar aulas para dez meninas. Hoje, com a turma quintuplicada, ela custeia o salário de uma professora e a renovação dos uniformes. E também sonha: “Quero criar um instituto e formar uma bailarina profissional”. Todo fim de ano elas apresentam um espetáculo. Recentemente, as garotas viram de perto a São Paulo Cia. de Dança.

A própria Karen divide com as pupilas sua história de superação. Ao nascer, há 37 anos, em São José dos Campos, os médicos disseram que possivelmente ela nunca conseguiria andar, devido a um problema congênito na perna direita. Aos 2 anos, quando só caminhava com bota ortopédica e fazia uma dolorosa fisioterapia, foi levada pelo pai a uma aula de balé. Na mesma hora tirou o calçado especial e deu os primeiros passos. Formada e morando na capital, em 2009 fundou a Ballet Adulto KR. As alunas foram contaminadas pela missão e se uniram com o intuito de doar o piso apropriado para um endereço mais amplo na Santa Cecília, que passaráa abrigar o projeto dentro de algumas semanas( o contato para ajudar é ☎ 38844430). O imóvel, cedido por um policial, ganhou espelhos bancados por Karen e será batizado de Casa dos Sonhos.

Fonte : http://vejasp.abril.com.br/materia/bailarina-da-aulas-de-danca-para-filhas-de-viciados-em-crack

Comentários

  1. lindo demais eu dou aula de Ballet classico gratuitamente em uma escola e sei bem o que é o sorriso de uma criança lindo karen parabenizo voce lindo demais bailarinabeatriz.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Brincadeiras para aula de Baby Class

Recursos Didáticos – Brincadeira é coisa séria! A brincadeira deve ser valorizada pois é através dela que se constrói os conceitos lógicos-matemáticos: quantidade, tamanho, distância, etc. A brincadeira diverte e educa através de jogos, dancinhas, concursos, grupinhos, histórias, etc.
1-Técnica Significa fazer bem feito o que aprendeu, libertando energia física e emocional. Deve ser considerada em último plano, pois é conseqüência do trabalho de base.Deve ser exigida somente a partir dos 9 anos mais ou menos.
2-Esquema corporal Ensinar as diferenças e a importância de cada parte do corpo, explicando que podemos mexer com os dedos sem mexer com as mãos etc. Ex: – as crianças sentadas no chão deverão mexer com cada parte de seu corpo independentemente, começando pelos dedos dos pés e ir subindo até tomar todo o corpo.
3-Ritmo/Musicalidade Cada criança tem um ritmo próprio que dever ser respeitado. O professor deve despertar a musicalidade utilizando a música durante as brincadeiras. Ex: – em roda…

Tenho 15 anos, posso começar o ballet nesta idade?

O ideal é começar mais nova porque o físico é mais fácil de ser trabalhado, mas em compensação com a sua idade a consciência corporal é muito melhor e você irá conseguir associar a técnica ao corpo mais rápido, principalmente se tiver certas facilidades como um bom pé, flexibilidade, força, boa memória e musicalidade. Ballet não é fácil e não é a idade que vai mudar isso, o importante é você fazer o que te realiza para que não se arrependa depois...se isso vai te fazer feliz, você enfrentará qualquer dificuldade com coragem e vai valorizar cada sacrifício necessário para ser uma boa bailarina...procure uma boa escola e a ajuda de um profissional para te orientar melhor...e espero que você consiga alcançar seus objetivos no ballet e na vida...!!!!

Abertura (Grand Ècart) ajuda

Abertura (Grand Ècart) ajuda
 Passo 1 • Comece pelo rebaixamento em uma perna. • Certifique se os joelhos estão na posição certa. • O quadril deve estar retinho, sem desencaixar. • Mantenha os ombros de frente e para cima, com as mãos no chão para o equilíbrio. • Delicadamente estique seu corpo para a frente, sentindo um alongamento agradável. • Mantenha o alongamento por 20 a 30 segundos, sem sair.Para aprender a fazer uma abertura frontal.
 Passo 2 • Com a perna da frente em linha reta, deixa o corpo cair com o peso por cima dela. • Mantenha os dedos apontados para frente, para trás os do pé no chão. • Use as mãos para apoiar. • Mantenha o alongamento por 20 a 30 segundos, sem sair.

  Passo 3  • Deite-se de costas, levantando uma perna para o ar.  • Segure a parte inferior elevada, com ambas as mãos.  • Mantendo sua perna ligeiramente flexionada, puxe a perna em direção a seu corpo  • Mantenha o alongamento por 20 a 30 segundos.

  Passo 4