Pular para o conteúdo principal

Dicas para iniciantes na ponta - parte 1



PARTE 1 - Como escolher as sapatilhas de ponta


Para se iniciar um trabalho nas pontas, é necessário que a bailarina esteja com os pés e pernas preparados. Ela precisa ser treinada pela professora para ganhar uma musculatura mais desenvolvida, e assim, ter a força necessária para subir nas novas sapatilhas. Por isso que não se recomenda a utilização das mesmas por pessoas que não fazem ballet; elas correm o sério risco de se machucar, pois não estão prontas.
Depois dessa preparação, a hora mais esperada chega: a compra das sapatilhas.
Comprar sapatilha de ponta para crianças e adolescentes é um pouco complicado, porque você tem que ficar trocando o número. Se for a sua primeira compra, eu recomendo que vá acompanhada de sua professora ou de alguma colega mais experiente.
Porém, darei dicas de como saber se a sapatilha está no tamanho e tipo adequados dos seus pés.


Foto retirada do blog Páginas de Amor.
  • Peça para a vendedora lhe oferecer uma sapatilha para iniciantes (é bom ir com recomendações da professora, já que tem vendedoras que não sabem dar informações adequadas). Eu recomendo a Capézio Partner 180; ela é ótima para iniciantes, pois sustenta a bailarina na medida certa para a execução de passos simples, que não exigem tanta força ou sustentação;
  • Quando for escolher o número, peça 1,5 ou 2 números acima do que você calça normalmente. Essa é geralmente a medida para as sapatilhas de ponta;
  • Para saber se o número da sapatilha está correto, faça grand pliés. Se a a sapatilha estiver se "mexendo" ou saindo do calcanhar, está folgada; se sentir que seus dedos estão apertados ou que o peso do seu corpo não está bem distribuído nos pés (se seus pés estiverem "caindo" para frente ou para trás), ela está apertada. O número estará adequado quando você sentir seu peso bem distribuído nos pés e com boa sustentação. Não esqueça de experimentar com a meia calça e a ponteira!
  • Sapatilha boa é sapatilha confortável!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Brincadeiras para aula de Baby Class

Recursos Didáticos – Brincadeira é coisa séria! A brincadeira deve ser valorizada pois é através dela que se constrói os conceitos lógicos-matemáticos: quantidade, tamanho, distância, etc. A brincadeira diverte e educa através de jogos, dancinhas, concursos, grupinhos, histórias, etc.
1-Técnica Significa fazer bem feito o que aprendeu, libertando energia física e emocional. Deve ser considerada em último plano, pois é conseqüência do trabalho de base.Deve ser exigida somente a partir dos 9 anos mais ou menos.
2-Esquema corporal Ensinar as diferenças e a importância de cada parte do corpo, explicando que podemos mexer com os dedos sem mexer com as mãos etc. Ex: – as crianças sentadas no chão deverão mexer com cada parte de seu corpo independentemente, começando pelos dedos dos pés e ir subindo até tomar todo o corpo.
3-Ritmo/Musicalidade Cada criança tem um ritmo próprio que dever ser respeitado. O professor deve despertar a musicalidade utilizando a música durante as brincadeiras. Ex: – em roda…

Tenho 15 anos, posso começar o ballet nesta idade?

O ideal é começar mais nova porque o físico é mais fácil de ser trabalhado, mas em compensação com a sua idade a consciência corporal é muito melhor e você irá conseguir associar a técnica ao corpo mais rápido, principalmente se tiver certas facilidades como um bom pé, flexibilidade, força, boa memória e musicalidade. Ballet não é fácil e não é a idade que vai mudar isso, o importante é você fazer o que te realiza para que não se arrependa depois...se isso vai te fazer feliz, você enfrentará qualquer dificuldade com coragem e vai valorizar cada sacrifício necessário para ser uma boa bailarina...procure uma boa escola e a ajuda de um profissional para te orientar melhor...e espero que você consiga alcançar seus objetivos no ballet e na vida...!!!!

Abertura (Grand Ècart) ajuda

Abertura (Grand Ècart) ajuda
 Passo 1 • Comece pelo rebaixamento em uma perna. • Certifique se os joelhos estão na posição certa. • O quadril deve estar retinho, sem desencaixar. • Mantenha os ombros de frente e para cima, com as mãos no chão para o equilíbrio. • Delicadamente estique seu corpo para a frente, sentindo um alongamento agradável. • Mantenha o alongamento por 20 a 30 segundos, sem sair.Para aprender a fazer uma abertura frontal.
 Passo 2 • Com a perna da frente em linha reta, deixa o corpo cair com o peso por cima dela. • Mantenha os dedos apontados para frente, para trás os do pé no chão. • Use as mãos para apoiar. • Mantenha o alongamento por 20 a 30 segundos, sem sair.

  Passo 3  • Deite-se de costas, levantando uma perna para o ar.  • Segure a parte inferior elevada, com ambas as mãos.  • Mantendo sua perna ligeiramente flexionada, puxe a perna em direção a seu corpo  • Mantenha o alongamento por 20 a 30 segundos.

  Passo 4